Confira o resumo das conclusões de um estudo envolvendo 20 alimentos e 6 formas de preparo.


Você certamente ouviu falar dos benefícios que o consumo regular de frutas, legumes e verduras pode trazer para a saúde. Também já deve saber que a forma de preparo desses tipos de alimentos pode acabar fazendo que os alimentos percam boa parte de suas propriedades.

Foi justamente pensando nisso que um grupo de pesquisadores avaliou as diferentes maneiras de cozinhar vegetais e como elas impactam na quantidade final de nutrientes antioxidantes desses alimentos.

Ao todo foram analisados 20 itens (incluindo abobrinha, alcachofra, aspargos, berinjela, brócolis, cebola, cenoura, espinafre, entre outros) e 6 formas de preparo: cozimento em água, na panela de pressão, no micro-ondas, assado, grelhado e frito.

O estudo chegou à conclusão de que o pior método de preparo, no que diz respeito a perdas de nutrientes antioxidantes, é o cozimento em água, seguido pelo uso da panela de pressão. Isso porque a maior parte deles acaba ficando na água, que não é ingerida na refeição. Por outro lado, ao contrário do que muita gente poderia imaginar, o método que registrou perdas menores foi o preparo em micro-ondas.

Ainda que cada um dos alimentos reaja de forma diferente a cada método, a pesquisa mostrou que os vegetais que mais apresentaram perdas em todas as experiências foram a acelga e o pimentão vermelho. Por outro lado, o aipo - depois de passar pelos métodos de cozimento - aumentou sua capacidade antioxidante em 14% em relação às análises feitas antes, ou seja, no estado "in natura". A cenoura obteve resultados semelhantes.

Para quem quiser saber mais a respeito, o estudo - que foi publicado no Journal Food of Science - está disponível, em inglês, aqui.

Rua da Cantareira, 306 - Centro - São Paulo/SP


Horário de Funcionamento

Atacado:
Segunda a sábado, das 22 às 6 horas.

Varejo:
Segunda a sábado, das 6 às 18 horas.
Domingos e feriados, das 6 às 16 horas.
Receba nossas novidades