Saiba mais sobre esse fruto que deu origem ao chocolate. Hummm...


Qual é a primeira coisa que vem à mente quando ouvimos falar em cacau? Chocolate, é claro! E não é só por causa da proximidade da Páscoa que costumamos fazer essa associação. Afinal, desde que se iniciou a produção comercial do cacau no Brasil - atualmente o sexto maior produtor mundial -, o cacaueiro foi cultivado para dele se aproveitar apenas as sementes, matéria-prima da indústria de chocolates e derivados como biscoitos e sorvetes.

Mas ainda que praticamente quase toda a produção nacional de cacau seja destinada para atender à crescente demanda do setor chocolateiro, o fruto também tem outros excelentes destinos. Sua polpa, por exemplo, tem sido cada vez mais utilizada na fabricação de sucos, geleias e destilados. 

Fibroso e rico em açúcares e pectina, o suco de cacau possui sabor exótico e assemelha-se ao de outras frutas tropicais, como cupuaçu e graviola. Já a casca do cacau, que antigamente era descartada, tem servido para alimentar animais, seja na versão "in natura", seja na forma de farinha, e pode ainda ser utilizada na produção de biogás e biofertilizante. Além disso, o cacau também é bastante usado pela área cosmética para produzir cremes e batons hidratantes.

Onde tudo começou - Árvore originária de regiões de florestas pluviais da chamada América Tropical, o cacaueiro é encontrado até hoje, em seu estado silvestre, desde o Peru até o México. Na verdade, quando os primeiros colonizadores espanhóis chegaram à América, o cacau já era cultivado pelas civilizações astecas e maias e usado na preparação de bebidas. Foi inclusive nessa forma - de bebida - que em meados do século 17 o cacau chegou à Europa, onde depois seria misturado a leite e açúcar e daria origem ao chocolate. Mas voltando às origens do cacau, na época suas sementes eram tão valiosas que, além de serem usadas como moeda, também estavam presentes em rituais sagrados.

Na literatura botânica, o cacau apareceu pela primeira vez nos escritos de Charles de L’Écluse (1526-1609), que o classificou como Cacao fructus. Mais tarde, em 1737, outro botânico - o sueco Carolus Linneu (1707-1778) - usou a expressão Theobroma fructus, que significa “alimento dos deuses”. Porém, em 1753, o próprio Linneu reclassificou o cacau como Theobroma cacao, nome científico adotado até hoje.

No Brasil, onde o dia do cacau é celebrado em 26 de março, seu cultivo começou oficialmente em 1679, quando os colonizadores foram autorizados a plantá-lo em suas terras. Atualmente a Bahia envolve metade dos 50 mil produtores de cacau em atividade no país, mas o principal município produtor se localiza a quilômetros dali, em Medicilândia, no Pará.

No Mercadão você encontra esse e outros deliciosos frutos à venda nas melhores bancas. Isso sem falar, é claro, na variedade de chocolates, nacionais e importados, e outros doces feitos com essa maravilha. Ainda mais agora que a Páscoa está logo aí! Hummm...


Rua da Cantareira, 306 - Centro - São Paulo/SP


Horário de Funcionamento

Atacado:
Segunda a sábado, das 22 às 6 horas.

Varejo:
Segunda a sábado, das 6 às 18 horas.
Domingos e feriados, das 6 às 16 horas.
Receba nossas novidades